Sob forte comoção, corpos de adolescentes são sepultados em Sena Madureira

A PM apreendeu duas menores acusadas de participar do duplo homicídio

Edinaldo Gomes

Em um clima tomado pela comoção entre familiares e amigos, os corpos dos dois adolescentes mortos no Bairro Segundo Distrito, em Sena, foram sepultados no cemitério São João Batista, em Sena Madureira.

Os enterros ocorreram em horários diferentes, sendo que após o translado do IML, o corpo de Amanda Paiva, 14 anos, foi levado direto para a capela do cemitério, devido o estado avançado de putrefação. Já o corpo de Tauã Oliveira, 16 anos, foi velado por alguns instantes numa igreja do Bairro Bom Sucesso e, em seguida, levado para o cemitério.

Por se encontrar bastante abatida, a mãe de Amanda – a senhora Neca, residente no Bairro Cidade Nova, não acompanhou o enterro da filha. “É um momento de muita tristeza para todos nós. Como é que pode ter gente tão ruim nesse mundo, tão mau? Queremos que a justiça seja feita”, comentou um morador do Bairro Cidade Nova que preferiu não se identificar.

PM apreende duas menores de idade acusadas de envolvimento no duplo homicídio

Por força de mandados de apreensão expedidos pela justiça de Sena Madureira, a Polícia Militar encaminhou, na passagem de ontem para hoje, duas menores de idade que figuram como acusadas no duplo homicídio. Elas tem 13 e 14 anos, respectivamente e são moradoras no Bairro Segundo Distrito.

De acordo com as investigações, uma delas era ‘amiga’ das vítimas e teria utilizado essa condição (amizade) para atrair Amanda e Tauã até o Bairro Segundo Distrito, facilitando a prática do crime. Neste momento, ambas se encontram na Delegacia e aguardam decisão judicial.

Na data do ocorrido, segundo consta, os dois adolescentes teriam se deslocado do primeiro distrito, onde moravam, para participar de uma espécie de ‘festinha’ no beco do Bigode, no Segundo Distrito. A travessia pra lá se deu na sexta-feira, 20. Desde então, eles não foram mais vistos, sendo encontrados somente na tarde de quinta-feira, 26, enterrados em uma cova numa área de mata fechada entre os Bairros Niterói e São Francisco.

A Polícia Civil, sob o comando do delegado Marcos Frank, continua investigando o caso. Policiais militares também estão empenhados no sentido de dar uma resposta aos familiares das vítimas.

Deixe seu comentário

comentários