Sérgio Petecão pode ser 2º nome da oposição para disputa ao senado

Os partidos de oposição estão prestes a fechar a sua dobradinha para a disputa das duas vagas para o Senado em 2010. Até aqui, apenas o PMDB definiu o seu...

peteco_31581.jpgOs partidos de oposição estão prestes a fechar a sua dobradinha para a disputa das duas vagas para o Senado em 2010. Até aqui, apenas o PMDB definiu o seu candidato, o ex-deputado federal João Correia (PMDB).
 

A segunda frente oposicionista à FPA, formada pelo PP-PSDB-DEM-PHS-PT do B-PSC, pressionou e, enfim, o deputado federal Sérgio Petecão (PMN) admitiu estudar a possibilidade de ser a segunda candidatura ao Senado, mas condicionou a sua aceitação a dois pontos: ser unanimidade entre os dirigentes da aliança e só dar a resposta final após duas rodadas de pesquisas de opinião pública que pretende mandar realizar nos principais municípios sobre a aceitação do seu nome.
 
“A princípio, eu descartei a hipótese, mas, depois de conversar com o meu grupo político, se debruçar sobre a possibilidade da oposição ficar com uma das duas vagas para o Senado, resolvi pensar melhor antes de dar minha recusa definitiva, explicou.
 
Sérgio Petecão disse ontem à TRIBUNA que não se trata de nenhuma aventura política, porque, se forem analisados os números das últimas eleições municipais, a oposição teve mais votos do que a Frente Popular.
 
Outro dado que diz ter lhe dado um incentivo é que nas suas andanças tem notado uma fragilidade impressionante da possibilidade de reeleição da senadora Marina Silva (PT).
 
“Até dentro da própria FPA encontro militantes que declaram que votam no Jorge Viana, mas não votam nela, por isso acho que essa segunda vaga está em aberto”, prevê.
 
Petecão analisa que o fato de o senador Tião Viana (PT) e o então governador Jorge Viana terem puxado e eleito o Geraldo Mesquita Senador não se aplicará na eleição do próximo ano.
 
“Naquele ano, tinha a chamada onda vermelha da candidatura Lula, que ajudou a guinchar o Geraldinho. O Lula não será mais candidato. A onda na eleição de 2010 será a onda José Serra, que poderá ajudar a oposição fazer um senador”, comparou.
 
O que tem pesado também a seu favor, segundo ele, é que o ex-prefeito Normando Sales, outro que pretende sair para o Senado, não tem o consenso dos aliados.
 
Petecão considera que, se aceitar a missão, será benéfico para o candidato ao governo da coligação, Tião Bocalon (PSDB), para quem acha que poderá somar muitos votos.
 
“Anotem aí: se as pesquisas que mandarei realizar confirmarem a aparente queda livre da candidatura à reeleição da senadora Marina Silva (PT), e que meu nome é bem aceito para esta área, a possibilidade de dar uma resposta positiva ao convite recebido é muito grande”, enfatizou o parlamentar.

Fonte: Folha do Acre

 

Deixe seu comentário

comentários



Deixe uma resposta