“Salva vidas” de rodeio é ferido a chifrada neste domingo, em Sena Madureira

O que deveria ser um rodeio de montarias de touro no rancho JS, na zona rural de Sena Madureira, na tarde deste domingo

TIÃO MAIA,

O que deveria ser um rodeio de montarias de touro no rancho JS, na zona rural de Sena Madureira, na tarde deste domingo (8), por pouco não acaba em tragédia. Um rapaz identificado coimo Carlos Henrique, de pouco mais de 25 anos de idade, segundo o Samu, foi ferido, com relativa gravidade, pela chifrada de um touro que havia sido montado momentos antes por um peão. O ferimento foi à altura do peito direito, próximo à axila.

“Um pouco mais acima, ele estava morto”, disse um dos socorristas do Samu, que atendeu a ocorrência. O trabalho de Carlos Henrique, assim como de outros colegas seus, é desviar a atenção do animal que foi montado momentos antes, quando o peão cai e o touro quer atingi-lo. É neste momento, após os oito segundos ou menos tempo em que o peão fica sobre o animal em fúria, que os chamados salva-vidas, correm ao encontro do animal para desviar sua atenção e, mesmo correndo riscos de vida, não permitir que o touro atinja o peão, que geralmente, neste instante, está caído no chão.

A atividade é uma das mais arriscadas do país. Alguns dos chamados “salva-vidas” chegam a se vestir de palhaços. Carlos Henrique disse aos socorristas que é acostumado a trabalhar na atividade e acha quem desta vez, o touro levou bum pouco de sorte. Não revelou se vai voltar à atividade, quando receber alta do hospital.

Deixe seu comentário

comentários