Mais um riobranquense, suspeito de integrar facção, é preso por falsa identidade em Sena

Assim que desembarcou de um táxi na rua Siqueira Campos, em Sena Madureira, Weslei da Silva Moreira

FONTE-ALDEJANE PINTO, PARA CONTILNET

Assim que desembarcou de um táxi na rua Siqueira Campos, em Sena Madureira, Weslei da Silva Moreira (20) foi abordado e preso na tarde desta quarta-feira (04) pela polícia militar. O riobranquense é suspeito de ser enviado para reforçar uma organização criminosa que vem tomando espaço em municípios acreanos.

De acordo com a polícia, Weslei está em liberdade provisória por tráfico de drogas e não deveria sair da comarca da capital acreana. Ao ser abordado em Sena, tentou enganar os policiais se apresentando como Rafael, mas acabou preso por falsa identidade.

O que ele não sabia era que o serviço de inteligência das polícias militar e civil estava monitorando seus passos desde sua saída de Rio Branco. Para não perder o “bote”, a polícia de Sena já estava com uma viatura nas proximidades da casa de destino de Weslei e na hora do desembarque, recebeu voz de prisão.

De acordo com a polícia, o suspeito é integrante de facção e tinha a meta de atacar rivais em Sena, nos bairros Ana Vieira, Cristo Libertador e Segundo Distrito. De acordo com os investigadores, já são dois integrantes da Mesma facção enviados a Sena Madureira e todos acabaram presos, o que tem evitado a ocorrência de novos homicídios e tentativas nos bairros de Sena Madureira.

Deixe seu comentário

comentários