Mais de 180 pais de famílias vivem da venda de picolés em Sena Madureira

Com a pouca produção em seringais e colônias do interior de Sena Madureira, os pais de famílias com mais de 46 anos de idade vendem suas pequenas propriedades e vêm...

vendedor_de_picol.jpgCom a pouca produção em seringais e colônias do interior de Sena Madureira, os pais de famílias com mais de 46 anos de idade vendem suas pequenas propriedades e vêm morar nos bairros periféricos da cidade, sem estudo e sem trabalho fixo se sujeitam a vender picolé pelas ruas da cidade.
Lázaro Ramos, morador do Bairro da Pista, afirma que não tem outra opção de emprego para quem não teve oportunidade de estudar, ele é pai de nove filhos e a única renda é proveniente da venda de picolés. Quando vende bem tem saldo de R$ 40,00 reais, mas de acordo com ele varia muito, e que só vendeu sua colônia por não ter condições de produzir o suficiente para se manter. Como ele tem mais de 198 pessoas sobrevivendo da venda de picolés no município, Lázaro é mais um dos brasileiros que não desistem nunca e com orgulho leva o pão para suas crianças.

Ronaldo Duarte

 

Deixe seu comentário

comentários



Deixe uma resposta