Homem é preso em Sena acusado de estuprar criança de 5 anos; Mãe da menina também está presa

O exame de conjunção carnal comprovou que a menina apresentava sangramento em suas partes íntimas e rompimento do hímen

Da Redação

A mãe da criança e Weverton estão presos

A Polícia Militar de Sena Madureira conseguiu prender nas primeiras horas desta terça-feira, 30, o nacional Weverton Chaves Freitas, 24 anos, acusado de estupro de vulnerável, praticado contra uma criança de apenas 5 anos de idade.

De acordo com o delegado Marcos Frank, responsável pela apuração do caso, a mãe da menina também foi presa e ainda hoje deverá ser transferida para o presídio. Trata-se de Ana Maria Pires Flores, 20 anos de idade.

Até agora pelo o que foi apurado pela Polícia, Weverton teria ido cobrar uma dívida de Drogas de alguém ligado a Ana Maria. Para garantir o recebimento do dinheiro, ele teria pego a menina, colocado a mesma na garupa de uma bicicleta e a estuprado posteriormente. Além disso, também teria mantido relação sexual com a mãe da vítima.

O delegado Marcos Frank, ao tomar conhecimento da ocorrência, determinou a realização de exame de conjunção carnal que foi feito no Hospital João Câncio Fernandes. O exame comprovou que a menina apresentava sangramento em suas partes íntimas. “A Polícia Militar nos trouxe um acusado que supostamente tinha praticado relação sexual com essa menina de apenas 5 anos. Foi feito o exame de conjunção carnal e comprovado que a menina estava com o hímen rompido e, inclusive, apresenta sangramento. O acusado afirmou que pegou a criança e a levou na garupa da bicicleta, mas negou a acusação de estupro. Porém, o exame feito atesta diferente”, comentou o delegado.

Delegado Marcos Frank colhendo o depoimento da mãe da vítima

Maria Pires, segundo o delegado Marcos Frank, confessou que estava usando drogas e que manteve relação sexual com o acusado. “Ela também foi presa porque por lei deveria cuidar, proteger e zelar pela vigilância da criança. Foi displicente e facilitou a conduta do acusado. A mesma disse que estava usando drogas e, em dado momento, se distraiu e ele levou a menina. Também não soube explicar o que estava fazendo na Rua com a criança às 3 horas da madrugada, horário da ocorrência”, ressaltou Marcos Frank.

Ela será enquadrada no artigo 217-A c/c art. 13, parágrafo 2º, Inciso II, “a” ambos do Código penal. Nesse caso, seria estupro de vulnerável na modalidade comissivo por omissão.

Padrastro da menina comparece à Delegacia e pede justiça

O padrasto da vítima é o trabalhador braçal Messias Nogueira de Lima, 30 anos, residente no seringal São Francisco, rio Purus. Ele contou à nossa reportagem que estava na colônia e deixou a mulher na cidade para fazer uns exames. Bastante revoltado com o ocorrido, Messias pediu justiça. “Quem faz isso com uma criança é um monstro. Agradeço o trabalho da Polícia que prendeu ele em flagrante. Quero que ele seja condenado. Estou muito abalado com tudo isso porque ela está na minha companhia desde os dois anos de idade”, ressaltou.

A criança deverá receber todo o acompanhamento necessário do ponto de vista psicológico ofertado pela equipe do Creas de Sena Madureira.

Deixe seu comentário

comentários