Governo do Estado e Banco Mundial começam reuniões para novos investimentos em 2020

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli se reuniu com uma missão do Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento,

Resley Saab

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli se reuniu com uma missão do Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento, o Bird, também conhecido por Banco Mundial, nesta segunda-feira, 21. Na pauta principal a possibilidade do Acre receber novos investimentos, sobretudo nas áreas de desenvolvimento social e em infraestrutura nos municípios isolados do estado.

“Precisamos elevar o nível de execuções dos projetos e o Banco está aberto para ajudar o estado. Esteremos aqui por uma semana para discutir todos os trâmites, desde a parte técnica ao financeiro, porque queremos trabalhar com o Governo do Acre com a honestidade e a transparência de sempre”, ressaltou Thomaz Rosada, gerente de Operações do Banco Mundial em Washington, Estados Unidos.

O governador Gladson Cameli entende que é muito importante o aporte de novos recursos do Bird para novos investimentos, e disse que o momento continua sendo o de sanar as contas públicas, honrando os débitos deixados pela gestão anterior que por muito pouco não causaram estado de calamidade financeira no estado.

“Temos a consciência de que precisamos realmente dessa parceria Banco Mundial/Governo do Estado e estamos colocando as contas em dia, para que possamos ter o respaldo de manter esse diálogo aberto, de acordo com os interesses da ambas as partes”, afirmou Gladson Cameli.

O Acre é signatário de pelo menos quatro grandes operações de crédito com o Bird. Segundo a Secretaria de Planejamento, elas são as “mais saudáveis”, por assim dizer, dentro da herança deixada pelo governo passado, do ponto de vista da adimplência do estado.

A ideia é que a agência de impulsionamento de crédito possa liberar recursos para projetos que serão executados já a partir dos primeiros meses de 2020.

Além do governador e dos integrantes da missão do Banco Mundial, também participaram desse primeiro encontro, secretários e representantes de todas as pastas governamentais que possam ser, eventualmente, beneficiados com novos investimentos. Entre eles, a Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura, Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte, Saúde e Segurança.

Deixe seu comentário

comentários