Gestor que desviar recurso público não terá mais advogado pago pelo governo

O deputado estadual progressista Gehlen Diniz comemorou, está semana, um projeto de lei de sua autoria

REDAÇÃO 3 DE JULHO.
O deputado estadual progressista Gehlen Diniz comemorou, esta semana , um projeto de lei de sua autoria – aprovado em votação no plenário – que põe fim ao que ele classificou de “excrescência do Legislativo”.

A medida desobriga o estado de pagar, com recursos do erário, as despesas com advogados de defesa de gestores no exercício da função que porventura sejam processados por improbidade ou outros atos infracionais à administração pública.

O projeto de Diniz revoga a Lei 2.138/2009, que acarretou ao estado do Acre, na gestão passada, gastos de aproximadamente R$ 916 mil com advogados – entre os quais os defensores do então gestor do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre), Marcus Alexandre, acusado de improbidade administrativa e desvio de recursos públicos da União que deveriam ter sido investidos na recuperação de rodovias federais que passam pelo estado.

Deixe seu comentário

comentários