Fratricídio: Acusado de matar o próprio irmão no rio Purus é absolvido durante julgamento

Segundo apurado, no dia e local dos fatos, vítima e acusado estavam ingerindo bebida alcoólica

Edinaldo Gomes, redação do Jornal Difusora

O diarista Reginaldo da Silva Freire, 29 anos de idade, foi levado a julgamento nesta segunda-feira (5), em Sena Madureira, e acabou sendo absolvido. Ele respondeu pela morte do próprio irmão identificado como Acrinaldo da Silva Freire, ocorrida em maio do ano passado.

O julgamento ocorreu no Fórum Desembargador Vieira Ferreira, mas em razão da Covid-19, o réu não compareceu ao Fórum, sendo que participou do júri de dentro do presídio por meio de videoconferência.

Um detalhe curioso é que seus familiares, incluindo sua mãe, compareceram ao Fórum defendendo a liberdade do mesmo. “Sabemos que ele fez isso, mas ele tem problema mental e no dia tinha ingerido bebida alcóolica. Eles se davam muito bem. O tio Reginaldo morava com a minha vó, ajudava ela em tudo. É por isso que estamos aqui clamando por sua liberdade”, comentou Luana Freire, sobrinha.

É dos autos do inquérito policial que no dia 22 de maio de 2019, em horário não especificado, no seringal Regeneração, rio Purus, Reginaldo da Silva Freire, agindo com evidente vontade de matar, por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima, valendo-se de uma escopeta, matou a vítima Acrinaldo da Silva Freire, que era seu irmão.

Segundo apurado, no dia e local dos fatos, vítima e acusado estavam ingerindo bebida alcoólica, momento em que iniciaram uma discussão culminando no assassinato.

Mediante o resultado do julgamento, a justiça expediu alvará de soltura endereçado à Direção do presídio Evaristo de Moraes.

Deixe seu comentário

comentários