Familiares questionam dificuldade para obterem certidão de óbito de parente enterrado como indigente

Procuraram ontem (7), às 9 horas, a redação do Senaonline.net, os familiares da vítima Francisco Oliveira Pereira, 36 anos, residente em Rio Branco, o citado foi vítima de afogamento no dia...

homem_que_morreu_afogado.jpgProcuraram ontem (7), às 9 horas, a redação do Senaonline.net, os familiares da vítima Francisco Oliveira Pereira, 36 anos, residente em Rio Branco, o citado foi vítima de afogamento no dia 28/12/2008, no Rio Caeté, em Sena Madureira, quando realizava uma viagem para a aldeia indígena Guarani, por volta das 7hs da noite, caiu do barco, seu corpo só foi encontrado 4 dias depois  pelo corpo de bombeiros, a família está descontente por Francisco ter sido enterrado como indigente em Rio Branco no Cemitério Morada da Paz.
afogamento.jpgDe acordo com a sobrinha, o corpo foi levado para o IML em Rio Branco, após os exames, enterrado, a família não foi comunicada do falecimento, o Delegado Jarlen Alexandre nos informou que a vítima não portava documento e os familiares não comunicaram o desaparecimento da vítima, porém quando o corpo foi encontrado já estava em estado de putrefação, a reclamação da sobrinha Edmara Pereira é a respeito das dificuldades que estão encontrando para adquirirem a certidão de óbito com a identificação da vítima.

Ronaldo Duarte 

Deixe seu comentário

comentários



Deixe uma resposta