Delegados rechaçam possível interferência política na Polícia Civil e reafirmam apoio a delegado de Sena

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Acre, delegado Pedro Resende, publicou uma nota

Willamis França
O presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Acre, delegado Pedro Resende, publicou uma nota, em conjunto com o delegado Fabrizzio Leonard Sobreira, diretor de prerrogativas da Adepol, repudiando uma possível interferência do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB) na Polícia Civil, junto ao governador Gladson Cameli (Progressistas)

De acordo com a nota, Mazinho teria pedido a transferência do delegado Marcos Frank, que tem atuado no combate aos crimes praticados contra a administração pública.

“Não se pode olvidar que o combate aos crimes de colarinho branco, à exemplo da corrupção é hoje o maior anseio da população que não suporta tamanha malversação do erário, à vista que qualquer vil tentativa de interferência política para obstrução de investigação deve ser veementemente rechaçada e combatida”, diz trecho do documento.

E reitera: “destarte a publicação tendenciosa, a entidade de classe presume que de fato a informação não transcenda o campo do acinte político-partidário, ao que se fia com o apoio do Governador ao combate à corrupção e ao crime organizado, casualmente sejam verdadeiras as notícias narradas”.

Fonte-noticias da hora

Deixe seu comentário

comentários