Álcool e celulares são apreendidos na penal

Dois litros de álcool puro foram jogados em uma garrafa sobre a muralha do presídio Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, na tarde de terça-feira, 25. O produto foi apreendido...

artigoimg_136pequeno.jpg

Dois litros de álcool puro foram jogados em uma garrafa sobre a muralha do presídio Evaristo de Moraes, em Sena Madureira, na tarde de terça-feira, 25. O produto foi apreendido por Agentes Penitenciários. Na semana passada um celular também foi arremessado para dentro do presídio por desconhecidos.   Quem joga os objetos proibidos para o interior do presídio aproveita o pouco efetivo da Policia Militar responsável pelo monitoramento de toda muralha. Para se ter uma idéia apenas um policial é escalado para atender 5 guaritas da muralha, como é humanamente impossível, boa parte da área fica exposta aos infratores que tem amigos presos.   

Diariamente, 3 PMs são enviados a penal, no entanto, somente um sobe para a muralha, os outros são responsáveis pela escolta de presos ao pronto socorro e audiências no fórum. A PM alega falta de efetivo. Segundo a direção do presídio, somente policiais são autorizados por lei a fazer a guarda na muralha. 
   

No caso registrado nesta terça-feira, mais uma vez o policial de plantão não viu quando o vaso de dois litros cheio de álcool puro foi arremessado do lado de trás da penitenciária. O objeto foi apreendido graças aos Agentes que realizaram rondas pelo lado de dentro do muro de 8 metros de altura e encontraram o produto. No sábado passado, foram também os Agentes que observaram um celular que foi jogado por cima da muralha.
   

Celulares e bebidas alcoólicas são proibidas de entrar no presídio.

  Aldejane Pinto

Deixe seu comentário

comentários



Deixe uma resposta