Alan Rick intercede por indústrias acreanas em videoconferência com ministra Tereza Cristina

Deputado Alan Rick diz que atualmente há um protecionismo do governo Peruano a seus frigoríficos

Assessoria

O deputado federal Alan Rick participou de videoconferência com a ministra da Agricultura Tereza Cristina e representantes de indústrias frigoríficas e empresas de transportes acreanas, com a presença do vice-governador Major Rocha, senador Márcio Bittar e a deputada federal Perpétua Almeida.

Integraram a comitiva acreana o presidente da FIEAC José Adriano da Silva, os empresários Ricardo Leite, Guilherme Felix e José Carlos Bronca do Grupo Frigonosso/Frisacre, Nenê Junqueira do Sindicato das Ind. de Frigoríficos e Matadouros do Estado do Acre – Sindicarnes.

Paulo Santoyo e Alder Cruz da Dom Porquito e Maurício Prete do setor de transporte internacional participaram da reunião por videoconferência.

Durante a reunião o consultor de comércio exterior da Sec. de Industria, Ciência e Tecnologia – SEICT, Victor Hugo Rondon Soto, pediu que a ministra Tereza Cristina autorize a entrada de três produtos da pauta comercial peruana, que são: flores cortadas, tuna e tomate. A ministra afirmou que está tudo pronto para esta autorização, basta o governo peruano fazer o mesmo com as missões para habilitação dos frigoríficos acreanos.

Tereza ponderou que comércio exterior é uma via de mão dupla e os peruanos precisam demonstrar a mesma boa vontade com os frigoríficos acreanos que o Brasil sempre demonstra com os produtos peruanos.

“O que ocorre hoje é um protecionismo do governo peruano a seus frigoríficos de carne suína. Eles temem a concorrência com a boa qualidade da carne e embutidos produzidos no Acre”, afirma o deputado Alan Rick.

Paulo Santoyo, da Dom Porquito, já exporta para vários países e comenta sobre as barreiras impostas por indústrias peruanas. “No passado tínhamos resistência até mesmo para transportar nossos produtos pelas estradas peruanas para chegar mais rápido à Bolívia que já compra da gente” revela.

Havia uma previsão para a vinda de uma missão peruana em agosto para visitar frigoríficos brasileiros. Mas devido a pandemia da COVID-19, essa missão pode atrasar. O Senasa Peruano já aprovou o transbordo, faltando concluir com a visita técnica.

Ricardo Leite, do Frigonosso, solicitou à Tereza Cristina que interceda junto ao governo peruano para que a próxima missão peruana inclua frigoríficos acreanos também de carne bovina. “A última missão do Peru chegou até municípios de Rondônia, mas não vieram ao Acre. Precisamos dessa interlocução do MAPA para que nossos frigoríficos sejam habilitados”, ponderou.

Tereza Cristina informou que já realizou várias reuniões com os peruanos e espera que o país andino, que tem interesse na carne brasileira, possa habilitar os frigoríficos acreanos. “Não faz nenhum sentido os peruanos habilitarem um frigorífico do Rio Grande do Sul, por exemplo. Tem que habilitar os do Acre que também não representam nenhuma ameaça à indústria local peruana. Vamos trabalhar para que tenhamos êxito e o Acre possa exportar sua ótima carne para o Peru” finalizou.

 

Deixe seu comentário

comentários