Acusados de matar morador em Sena Madureira e balear Mulher são condenados a mais de 80 anos de prisão  

Por determinação da justiça, o cumprimento das penas se dará, inicialmente, em regime fechado

Edinaldo Gomes, para o Senaonline.net

Em julgamento realizado nesta segunda-feira, 16, na Comarca do Fórum Desembargador Vieira Ferreira, em Sena, dois acusados na morte do trabalhador braçal Rosimar de Jesus Amorim foram condenados a penas consideradas expressivas.

Vanderley da Silva Rufino recebeu 40 anos, 02 meses e 10 dias de prisão. Dênis da Costa Rodrigues pegou a mesma sentença. Por determinação da justiça, o cumprimento das penas se dará, inicialmente, em regime fechado. Somadas, as penas ultrapassam os 80 anos de prisão.

Presidido pelo juiz Fábio Farias, o júri-popular começou pela parte da manhã com o recolhimento de depoimentos das testemunhas e demais pessoas envolvidas no caso. A mulher de Rosimar que, à época dos fatos, foi atingida com um tiro no rosto também foi interrogada nesta manhã.

O Ministério Público do Acre (MP/AC) foi representado pela promotora de Justiça, Juliana Hoff, que pediu, com base nas provas, a condenação dos réus. 

O CRIME

De acordo com os autos do processo, a morte de Rosimar de Jesus ocorreu no dia 24 de julho de 2017, dentro de sua própria casa, situada à estrada Xiburema, Bairro Eugênio Areal (Invasão). Após chegar da cerâmica, onde trabalhava, Rosimar foi fazer uma tarrafa na área da residência e foi atingido com um tiro nas costas pelos infratores.

Na mesma ocasião, sua esposa também foi baleada, entretanto, conseguiu sobreviver.

No curso das investigações, a Polícia Civil descobriu que a intenção do bando era matar o filho da vítima, mas acabou sobrando para o trabalhador.

Além do homicídio qualificado, Vanderley da Silva e Dênis da Costa também responderam por: Tentativa de Homicídio, organização criminosa e corrupção de menores.

Em datas anteriores, outros três maiores de idade também sentaram no banco dos réus por envolvimento no mesmo assassinato e todos eles foram condenados.

 

Deixe seu comentário

comentários