Acusados de assaltar idosos e atear fogo em Escola tem prisões convertidas e são levados para o presídio

No despacho, o juiz Fábio Farias atestou que existem os requisitos básicos para a conversação da prisão

Redação Senaonline.net

O juiz de direito da vara criminal de Sena Madureira, Fábio Farias, foi comunicado nesta quarta-feira (5), da prisão em flagrante de Antônio Filho da Silva Paiva e Jailson Monteiro de Andrade. Eles figuram como acusados na prática de um assalto à mão armada a um casal de idosos na estrada Mário Lobão bem como na realização de um incêndio que teve como alvo a Escola estadual Madalena Nunes, situada no mesmo ramal.

Embasado nas provas que foram coletadas, o juiz decidiu converter a prisão em flagrante em prisão preventiva, mantendo-os trancados no presídio de Sena até segunda ordem.

No despacho, o juiz Fábio Farias atestou que existem os requisitos básicos para a conversação da prisão:

“A prisão preventiva está condicionada a três pressupostos: Prova da materialidade ou existência do delito; indícios suficientes de autoria e perigo gerado pelo estado de liberdade dos imputados.

A propósito, consta dos autos da prisão em flagrante que os autuados supostamente incorreram na prática do crime de roubo no ramal Mário Lobão, agindo com extrema violência e contra vítimas idosas, o que, em tese, revela a covardia e a gravidade em concreta das condutas por eles perpetradas.

Some-se a isso que os autos noticiam que os ora flagranteados possivelmente atearam fogo na Escola estadual Madalena Nunes de Andrade, causando, pois, incêndio criminoso contra o patrimônio do Estado e um prejuízo incomensurável ao Direito fundamental de dezenas de crianças e adolescentes”.

A decisão da justiça de Sena é o prelúdio de que o caso em questão não ficará impune.

Além dos dois maiores de idade, um menor de 17 anos também está envolvido no caso. Todos eles foram capturados pela Polícia Militar.

No que tange a prática do assalto, o trio subtraiu 700 reais após render os idosos. Na ocasião, eles estavam armados com uma escopeta de fabricação caseira.

Com o dinheiro do assalto em mãos, eles se dirigiram para a escola Madalena Nunes onde passaram a ingerir bebida alcóolica e, em dado momento, decidiram atear fogo no local.

Deixe seu comentário

comentários