Acre será o primeiro estado do Brasil a começar a vacinar população

O Acre estará entre os primeiros estados do Brasil a começar a vacinação contra a Covid-19, a partir do dia 21 deste mês

O Acre estará entre os primeiros estados do Brasil a começar a vacinação contra a Covid-19, a partir do dia 21 deste mês de janeiro, anunciou o governador Gladson Cameli, após audiência com o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, nesta quarta-feira, 13, em Brasília.

“A vacinação deverá ser iniciada no país às 10 horas, no horário de Brasília, sendo que, em virtude do fuso horário, no Acre anteciparemos para às 8 horas”, disse o governador. Conforme adiantou, “até a primeira quinzena de fevereiro, o Acre contará com 60 mil doses de vacina para atender à população do estado”.

O objetivo do Ministério da Saúde é iniciar a distribuição de vacinas no dia 20 e a vacinação de forma simultânea em todo o país no dia 21 deste mês de janeiro. Tudo depende da aprovação do uso emergencial de vacinas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que poderá ocorrer no próximo domingo, 17, quando a agência deverá reunir sua diretoria colegiada para deliberar sobre o assunto.

Conforme o MS, após essa aprovação, serão distribuídas para os estados 8 milhões de doses das vacinas que estão com pedido de uso emergencial na Anvisa, sendo seis milhões da Coronavac e dois milhões da Astrazeneca.

A previsão do ministério é de que entre janeiro e fevereiro o Acre receba 190 mil doses, o que deverá garantir a imunização de 20% da população do estado. Nas regiões de fronteira, a distribuição contará com o apoio do Ministério da Defesa e do Exército. Balanço do Ministério da Saúde aponta, ainda, que foram enviadas para o Acre 300 mil seringas e serão encaminhadas mais 300 mil.

Municípios
O governador Gladson Cameli garantiu, após a audiência, que já pediu ao Ministério da Saúde e está tomando providências para possibilitar que as vacinas cheguem à população de todo o estado. “Nosso objetivo é que as vacinas cheguem à capital e, também, para todos os municípios de forma a atender à população, incluindo os indígenas”, reforçou.

Na audiência com Pazuello, o governador aproveitou para agradecer “o apoio do governo federal, em especial ao Ministério da Saúde, aos pleitos do Acre”. O ministro disse que “quem conhece a Amazônia e suas dificuldades passa a ter carinho pela região”, e lembrou a importância da vacina “como meio para salvar vidas”.

Também participaram da audiência o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, a assessora técnica da Representação do Governo do Acre em Brasília, Simone Montenegro, e os assessores especiais do ministro, Zoser Hardnam e Antônio Cascavel.

Deixe seu comentário

comentários