Abuso sexual contra Crianças e Adolescentes: 13 casos confirmados em Sena Madureira

Os casos ocorreram tanto na zona urbana quanto na rural.

Por: Edinaldo Gomes

Foto: Agência Brasil

Um relatório divulgado nesta semana pelo Conselho Tutelar revelou que até a presente data já foram registrados 13 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes em 2020, na cidade de Sena Madureira, distribuídos entre as zonas urbana e rural.

Nesta data – 18 de maio, é celebrado o Dia Nacional de combate ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes, um crime que mesmo traumatizando as vítimas pela vida inteira, permanece em meio à sociedade.

De acordo com Lays Mayra, presidente do Conselho Tutelar em Sena, uma das dificuldades para combatê-lo reside no fato de que os criminosos são geralmente pessoas do convívio familiar das vítimas (Padrasto, tios, avós e até mesmo pais). “A gente constata que as pessoas tem medo de denunciar por conta disso. Porém, as pessoas não podem silenciar diante de um crime tão grave”, ressaltou.

Lays Mayra acrescentou que o Conselho Tutelar está de plantão 24 horas e a comunidade pode fazer denúncias por meio do telefone: 99983 8058. “Vale frisar que outros órgãos também dão total suporte nesse combate, como por exemplo: Polícia Militar, Polícia Civil, Ministério Público, CMDCA, poder judiciário e outros. Não podemos permitir o avanço desses casos”, completou.

Em razão da pandemia do coronavírus que resultou na suspensão das aulas nas escolas, Conselheiros tutelares e outras autoridades utilizaram as rádios e a internet para propagar informações sobre o tema e deixar a população em alerta. “Hoje é o Dia Nacional de combate a esse tipo de prática, entretanto, a luta não pode parar, tem que ser diária”, finalizou.

SOBRE A DATA

18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra crianças e adolescentes em face de um crime que chocou o Brasil. A menina Araceli, de apenas 8 anos de idade, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média em Vitória, Espírito Santo. Até hoje a barbárie permanece impune.

Deixe seu comentário

comentários